Capítulo 6
Daniel na cova dos leões

 

Em Daniel Cap.6 vers 01 e 02 a Palavra do Senhor nos diz que: Pareceu bem ao rei Dario constituir  sobre o reino a cento e vinte sátrapas, que estivessem sobre todo o reino, e sobre eles três presidentes, dos quais  Daniel era um, aos quais esses sátrapas dessem conta, para que o rei não sofresse dano.

O  capitulo 6 de Daniel indica que o rei Dario, o novo rei de Babilônia, constituiu uma estrutura bastante avantajada para administrar os interesses do reino.

Ela consistia de 120 sátrapas (governadores) e, sobre estes, três, presidentes dos quais Daniel era o principal, nos é relatado que todos procuraram espionar Daniel para acharem nele  alguma falta, porém Daniel tinha como sempre teve uma conduta irrepreensível perante O Senhor Deus e consequentemente perante o seu rei no caso Dario, por inveja era necessário criar algo para ter de que acusar o íntegro e dedicado Daniel que era o preferido do rei para ser o chefe dos três presidentes,por isso convenceram o rei Dario  a baixar um decreto no qual durante 30 dias ninguém fizesse uma petição a qualquer deus a não ser ao rei,quem  desobedecesse seria  lançado na cova dos leões.

Daniel soube da assinatura do decreto mas nem por isso mudou sua fidelidade a Deus, continuou suas súplicas e orações ao Senhor Deus por seu povo e por Jerusalém na época em ruínas.,Daniel se achava com oitenta e quatro anos aproximadamente quando Deus o livrou dos leões famintos. 

Isaías 46 1 a 4 expressa o grande e incomparável amor do Senhor para conosco quando diz: Ouvi-me ó casa de Jacó, e todo e restante da casa de Israel: vós a quem desde o nascimento carrego e levo nos braços desde o ventre materno. Até à vossa velhice Eu serei o mesmo, e ainda até as cãs  Eu vos carregarei; já o tenho feito: levar-vos-ei, pois, carregar-vos-ei e vos salvarei. 

A palavra do Senhor prossegue dizendo que então aqueles homens foram juntos e acharam Daniel orando e suplicando diante do seu Deus. 

Então se apresentaram ao rei, e disseram: No tocante ao mandamento real não assinaste o interdito, pelo qual todo homem  que fizesse uma petição a qualquer deus , ou a qualquer homem por espaço de trinta dias, e não a ti, ó rei, seria lançado na cova dos leões?

Respondeu o rei: esta palavra é certa, conforme a lei dos medos e dos persas, que não se pode revogar. Então responderam conspirando contra o inocente Daniel que ele não fazia caso do rei nem dos seus decretos, o rei por sua vez ouvindo isso ficou chocado e triste porque sabia qual na verdade Daniel era inocente ele era integro  e fiel ao rei, esse era na verdade a razão de tudo aquilo para eliminar Daniel que era incorruptível. Foi necessário armar uma cilada usando a própria lei medo-persa para punir Daniel se aproveitando da ingenuidade do rei que não percebeu a situação que o cercava.

A punição como varias na época era um castigo terrível muitas vezes pior do que o próprio delito, Daniel seria então lançado a uma abertura escavada na rocha com vários compartimentos sendo uma espécie de arena com vários leões famintos e mal tratados propositadamente para aumentar sua ferocidade, local conhecido como cova dos leões, os conspiradores percebendo a tristeza do rei que teve que aplicar a lei contra sua vontade deram uma festa para tentarem melhorar sua face mas o rei estava muito triste e abatido por que sabia que o seu amigo e leal conselheiro Daniel era inocente.         Daniel espetacularmente nos relata no cap 6 vers 14 a 18 como o Profeta  foi atirado as feras, e as palavras maravilhosas do rei Dario nos ecoam através dos séculos dando testemunho da grandeza e misericórdia do nosso Deus quando este afirma e não pergunta a Daniel "O teu Deus a quem tu continuamente serves, ele te livrará"

E foi trazido uma grande pedra  e colocada na entrada da cova foi selada com o anel real de Dario simbolizando a irrevogável lei que o rei lamentava , logo ao amanhecer algo maravilhoso acontece: o rei corre a entrada da cova na esperança de achar Daniel com vida porque essa era na verdade o desejo do seu coração, pois sabia da inocência do amigo e já havia então percebido a armadilha em que fora envolvido  e clama angustiado: "Daniel servo do Deus vivo, dar-se-ia o caso que o teu Deus a quem tu continuamente serves , tenha  podido livrar-te dos leões?"  Então miraculosamente ouve-se a voz de Daniel que  ecoa dizendo: "O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca dos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante dele. Também contra ti ó rei não cometi delito algum".

Foi então tirado Daniel daquele lugar e foram atirado na cova, aqueles malvados homens  e também suas famílias, e a Bíblia nos diz qual tragicamente aqueles assassinos foram esmigalhados pelos leões, semelhantemente nos lembramos de como O Senhor Jesus foi crucificado e foi colocado em sepultura numa rocha, também foi selada a entrada com uma grande pedra, mas a morte não podia reter aquele que é o autor da vida, e igual  ao rei que pergunta a Daniel se esse ainda esta vivo vemos Maria Madalena  quando encontra Jesus e diz pensando tratar-se do jardineiro: " Senhor se levas-te o corpo diz-me onde o puseste que eu o levarei ". E O Senhor diz; " Maria", que o reconhece finalmente dizendo: "Mestre". 

Então Dario maravilhado escreveu a todos os povos, nações e gente  de diferentes línguas que moram em toda a terra:  "A paz vos seja multiplicada, da minha parte é feito um decreto pelo qual  em todo o domínio do meu reino os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel, porque Ele é o Deus vivo e permanece para sempre o seu reino não se pode destruir, e o seu domínio jamais terá fim. Ele livra e salva; opera sinais e maravilhas no céu e na terra. Ele livrou  Daniel do poder dos leões". 

Foi assim que Daniel prosperou  no reinado de Dario, e no reinado de Ciro, o persa. (Daniel cap 6 vers. 25 a 28).

 


   Home    Estudos Bíblicos    Daniel na Babilônia    Cap. 1    Cap. 2    Cap. 3    Cap. 4    Cap. 5    Cap. 7    Cap. 8    Cap. 9    Cap. 10    Cap. 11    Cap. 12