Capítulo 5
O banquete do rei Belsazar, a mão misteriosa

 

O rei Belsazar deu um grande banquete a mil dos seus grandes, e bebeu vinho na presença dos mil.

Havendo Belsazar provado o vinho, mandou trazer os utensílios de ouro e de prata, que Nabucodonosor, seu pai, tinha tirado  do   templo que estava em Jerusalém, para que bebessem neles o rei, os seus grandes, as suas mulheres e concubinas. 

Os dois primeiros versículos do capitulo 5 de Daniel nos relatam como Belsazar filho de Nabucodonosor (que já havia falecido) oferece um banquete usando os utensílios sagrados do templo do Senhor,aos súditos de sua corte porém sua situação já havia sido definida pelo Senhor Deus, vejamos: em 539 a.C. Belsazar rei de Babilônia ofereceu um banquete ao qual convidou cerca de mil lideres nacionais com suas respectivas esposas e companheiras.

O vinho jorrou , os espíritos se alegraram, e a realidade foi perdida de vista.

Ao longo dos vinte e três anos decorridos desde a morte de Nabucodonosor, Babilônia descrevera uma trajetória continuamente descendente tendo deixado para trás sua época dourada.

Nabucodonosor fora sucedido por uma série de governantes medíocres, seu filho Evil-Merodaque (veja Jeremias 52:31) não se havia demonstrado  muito útil e  foi assassinado por seu próprio cunhado, depois de reinar por apenas dois anos.

O cunhado morrera cerca de quatro anos mais tarde, deixando um filho menor. Conspiradores assassinaram então o rei menino e indicaram um de seus cúmplices,

Nabonidus, como sucessor real, porem seis anos mais tarde o então rei Nabonidus transferiu seu quartel general de Babilônia para Temã, na Arábia.

Ele entregara o trono a seu filho Belsazar,e  durante dez anos Nabonidus não agradou ao seus "colaborares" se dedicando a adoração de deuses e requerendo o serviço e trabalho de pessoas de elevada classe social alem de crise financeira, inflação abandono da capital, se tornando muito impopular, portanto Belsazar era fruto de toda sorte de iniquidade e pecado, foi nesse ambiente que usando os utensílios sagrados do templo do Senhor que eram exclusivos para os serviços do templo que algo extraordinário acontece uma mão escreve na parede palavras desconhecidas de todos os presentes, eis o relato em Daniel cap 5 vs 5 e 6.

"(Na mesma hora apareceram uns dedos de mãos de homem, e escreviam, defronte do castiçal, na caiadura da parede do palácio real; o rei via a parte da mão que estava escrevendo. Então se mudou o semblante do rei, e os seus pensamentos o turbaram; as juntas de seus lombos se relaxaram, e os seus joelhos bateram um no outro.") ou seja o rei treme de terror quando presencia a terrível mão sobrenatural escrevendo na parede do palácio real,  e então mais uma vez a historia se repete o rei  manda convocar os magos, astrólogos, feiticeiros e sábios de Babilônia, e oferece recompensas a quem conseguir decifrar a mensagem escrita na parede, mas não puderam ler e decifrar a escrita quando a rainha se lembra de um homem sábio que servira no tempo do rei Nabucodonosor e enfim chamam ao profeta Daniel que já era avançado em idade.

Daniel é então introduzido na presença do rei, que lhe promete recompensas se interpretasse a escrita da parede e o profeta Daniel dá uma resposta magnífica ao rei.

"(Então respondeu Daniel na presença do rei: as tuas dádivas fiquem contigo o rei, e dá os teus presentes a outro.Todavia lerei ao rei a escritura, e lhe farei saber a interpretação. Ò rei , O Altíssimo  Deus deu a Nabucodonosor teu pai o reino a grandeza, e glória e majestade. Por causa da grandeza que lhe deu, povos, nações e línguas tremiam e temiam de diante dele. A quem queria matar, matava:a quem queria deixar com vida, deixava com vida; a quem queria engrandecer, engrandecia; e a quem queria abater, abatia. Mas quando o seu coração se exaltou, e o seu espírito se endureceu em soberba, foi derrubado do seu trono real, e passou dele a sua glória. Foi tirado dentre os filhos  dos homens, e o seu coração foi feito semelhante  ao dos animais; a sua morada foi com os jumentos selvagens, e fizeram-no comer erva como os bois; e pelo orvalho do céu foi molhado o seu corpo, até que conheceu que Deus, o Altíssimo, tem domínio sobre os reinos dos homens, e a quem quer constitui sobre eles. Mas tu, seu filho, Belzasar, não humilhaste teu coração, ainda que soubeste de tudo isto. Em vez disso, levantaste-te contra o Senhor do céu, pois foram trazidos os utensílios da casa dele perante ti, e tu. Os teus grandes, as tuas mulheres e as tuas concubinas bebestes vinho neles. Além disso, destes louvores aos deuses de prata, de ouro, de bronze, de ferro, de madeira e de pedra, que não veem, não ouvem nem sabem. Mas a Deus, em cuja mão está a tua vida, e de todos os teus caminhos, a ele não glorificaste.

Então dele foi enviada aquela parte da mão , e escreveu-se essa escritura.

Esta é a escritura que se escreveu: MENE, MENE, TEQUEL E PARSIM.

Esta é a interpretação daquilo:

MENE Contou Deus o teu reino, e o acabou.

TEQUEL: Pesado foste na balança, e foste achado em falta.

PERES: Dividido foi o teu reino, e dado aos medos e persas (Daniel 5 vs 17 a 28), e ainda o vs 30 nos diz: Naquela mesma noite foi morto Belsazar, rei dos caldeus. Dario o medo ocupou o trono e Babilônia e todo o império foram anexados ao império medo-persa.

 


   Home    Estudos Bíblicos    Daniel na Babilônia    Cap. 1    Cap. 2    Cap. 3    Cap. 4    Cap. 6    Cap. 7    Cap. 8    Cap. 9    Cap. 10    Cap. 11    Cap. 12