2) DONS DO ESPÍRITO
 

 Os dons têm sua origem na ação do Espírito Santo.

Veremos primeiramente as 7 facetas do Espírito Santo que são:

·       Santidade

·       Sabedoria

·       Entendimento

·       Conselho

·       Fortaleza

·       Conhecimento

·       Temor de Deus.

 

Os 7 Espíritos de Deus

Quando nos referimos ao Espírito Santo sempre tomamos como referência os Sete Espíritos de Deus, que são facetas do Espírito Santo, e este deseja implantar em nós estas virtudes.

Em Isaías 11: 1 e 2, diz:

Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raizes um renovo frutificará.
E repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.

 

1-SANTIDADE - graça que nos torna mais dócil no trato e conversa com o Senhor através da oração, para podermos amar a Deus com íntimo amor e a todos os homens como a meus irmãos em Jesus Cristo.

2-SABEDORIA - graça que nos nos faz preferir as coisas do céu (as divinas) a tudo que é mundano (material).

3-ENTENDIMENTO - iluminado pela luz celeste do vosso amor, graça que nos faz entender as sublimes verdades da salvação.

4-CONSELHO - graça que nos faz saber escolher a direção da divina graça, nos melindrosos passos da vida.

5-FORTALEZA - graça que nos dá força para afrontarmos com paciência, e mesmo com alegria do espírito, o desprezo, o prejuízo, as perseguições e a própria morte, antes de renegarmos por palavras e obras a Cristo.

6-CONHECIMENTO - graça que nos possibilita conhecer cada vez mais a nossa própria miséria e fraqueza, a beleza da virtude e o valor inestimável da alma, a fim de que sempre possamos ver claramente as ciladas do diabo, da carne, do mundo, a fim de evitá-las.

7-TEMOR A DEUS - graça que nos faz lembrar do respeito que devemos ter para com as coisas divinas, principalmente por todos os benefícios que proporciona para o nosso espírito e salvação.

 

Vários Dons

O Espírito de Deus é quem os distribui os dons soberanamente aos crentes, com objetivos específicos, 1Co 12: 1-11.

Geralmente, ao estudarmos os dons espirituais nos prendemos àqueles mencionados em 1Co 12.

Mas há diferentes listas de dons no Novo Testamento.

Vejamos alguns textos bíblicos:

Romanos 12: 6-8: profetizar, ministrar, exortar, contribuir, presidir e exercer misericórdia. O contexto desses versículos enfatiza que todos somos membros do Corpo de Cristo e dependemos uns dos outros. Cada crente contribui para o crescimento do Corpo, usando o dom específico que tem recebido.

Efésios 4: 11-16: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres. Através desses ministérios os crentes são equipados para o serviço. À proporção que cada um presta sua contribuição, todo o corpo vai sendo edificado, v. 12, e cada membro em particular vai crescendo e adquirindo maturidade espiritual, vv. 13-16.

1Coríntios 12: 4-10: palavra de sabedoria, palavra de conhecimento, fé, dons de curar, operações de milagres, profecia, discernimento de espíritos, variedade de línguas, interpretação de línguas. Essa passagem, juntamente com os vv. 28 a 31, se complementa ao narrar os dons do Espírito Santo. No v. 7 o apóstolo ensina duas grandes lições. A primeira é de que o Espírito concede dons a cada crente: “a manifestação do Espírito é concedida a cada um...”. Outra lição é a do fim proveitoso dos dons. Não há distribuição de dom sem finalidade específica.

1Coríntios 12: 28: apóstolos, profetas, mestres, operadores de milagres, dons de curar, socorros, governar, variedades de línguas.

1Pedro 4: 10-11: falar, servir. O objetivo dessa passagem é acentuar que, se o crente  recebe um dom espiritual, deve empregá-lo a serviço dos outros membros, conforme o poder de Deus e para a glória do Senhor.

Um dom para o ensino é também uma qualificação do Espírito, é um dom de graça (1 Timóteo 4:14; 2 Timóteo 1:6).

Notemos enfim que o que se poderia chamar "os dons do Espírito" em 1 Coríntios 12:7-11 e os "dons de Cristo" em Efésios 4:7-11 são considerados, como "dons de Deus" em 1 Coríntios 12:28. Aliás, não é Ele Quem opera tudo, em todos? (v.6).  Então pelo Espírito Santo de Deus existe mais que 9 dons espirituais.

 

Manifestação do Espírito na Bíblia

Há uma nítida diferença entre o agir do Espírito no Antigo Testamento e no Novo. No AT, o Espírito Santo agia sobre algumas pessoas específicas, com um propósito especial, dando-lhes capacidade para executarem certas tarefas.

 

Alguns exemplos:

Belzaleel recebeu habilidades para trabalhar na obra
do tabernáculo, Êx 35: 30-31;

Otoniel, Gideão, Jefté e Sansão receberam poder vindo do Espírito para livrar e governar Israel. Veja também estas ações especiais do Espírito no AT, dando habilidade específicas a certas pessoas para profetizar, Nm 11:26-27; operar milagres, Js 10: 12-13; ter fé, 1Re 18: 23-30; ter discernimento, 2Rs 5: 25-27; ter sabedoria, 1Rs 4: 29 e Gn 41: 25.

No Novo Testamento, no entanto, há uma nova perspectiva sobre o mover do Espírito Santo.

Vê-se que o Espírito age irrestritamente no Corpo de Cristo.

Ele é o selo que identifica que o salvo é propriedade de Deus, Ef 1: 13; 4: 30.

Todo salvo tem o Espírito, Rm 8: 9.

O Espírito é quem habilita os crentes para o serviço cristão.

Ele é o distribuidor dos dons.

 

Para a Glória de Deus!

Os dons são graças conferidas a alguns crentes, tendo em vista o seu serviço útil da obra de Deus (Notamos de memória os outros empregos: Romanos 1:11; 2 Coríntios 1:11; 1 Timóteo 4:14 e 2 Timóteo 1:6).

Há dons uns mais espetaculares do que outros, mas todos procedem do Espírito de Deus e são, portanto, sobrenaturais.

Não estaremos abrindo uma brecha às contrafações quando procuramos, por vezes doentiamente, unicamente dons espetaculares?

"Eu queria que vós todos falásseis em outras línguas; mas muito mais que profetizásseis" (l Coríntios 14:5).

Ora, há uma diferença importante entre os desejos e as realidades.

O mesmo verbo grego é empregado, por exemplo, em:

(1 Coríntios 7:7) - "Eu quereria que TODOS os homens fossem como eu mesmo" (isto é, castos), mas o apóstolo acrescenta: "Mas cada um tem de Deus o seu próprio dom, um de uma maneira outro de outra";

(1 Timóteo 2:4) - "Deus quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade", mas nós sabemos que só os que crerem serão salvos.

É bem verdade que devemos todos desejar com ardor os "dons" espirituais, mas o apóstolo precisa bem que não é para fazermos deles um objecto de adorno, mas sim para a edificação da Igreja (1 Coríntios 12:13-14).

O Espírito Santo nos dará, ou não, conforme a Sua sabedoria e a Sua soberania.

Note-se que cada vez que o apóstolo exorta os crentes a desejar com ardor os dons de graça (1 Coríntios 12:31; 14:1 e 12), sublinha a utilidade dos "maiores dons", nomeando particularmente "a profecia", em vista da "edificação da igreja".

No capítulo 12 da primeira epístola aos Coríntios encontramos três princípios fundamentais relativos aos dons de graça:

Esta última verdade é apresentada sob a forma de:

Ao terminar este rápido exame dos "dons" do Espírito, devemos pro em questâo:  "Somos nós todos membros do Corpo de Cristo que cumprem, com a qualificação recebida do Espírito, a função que nos é confiada?

" Que cada qual responda por si.

A Sagrada Escritura diz: "Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons dispensários da multiforme graça de Deus" (1 Pedro 4:10).

E ainda: "Porque assim como, em um corpo, temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas, individualmente, somos membros uns dos outros. De modo que tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada..." (cumpramos integralmente a nossa função) (Romanos 12:4-8).

Precisamos ter entendimento, não podemos confundir moveres, unção com dons, embora semelhantes não são iguais, porém sabemos que quando Deus envia moveres e unções é para distribuir dons a Igreja.

 

Temos que Crescer Espiritualmente

Porém não há nenhuma experiência cristã que nos permita esperar uma maturidade instantânea.

Ninguém pode ser "um pai em Cristo" sem ter sido primeiramente "um filhinho" e depois "um jovem" (1 de João 2).

Crer que se pode ser adulto sem se ter sido primeiro criança nem adolescente é insensatez.

Não pense porque tenha uma unção ou dom você já é crescido na fé, antes procure crescer em conhecimento e amor também, pois já vimos que a Igreja de Corinto era cheia de dons, porém meninos na fé.

Quantos que na Igreja são cheios de dons, unções e cheios da Graça de Deus, mas são péssimos testemunhos para o Reino.

Portanto, recordemos estas palavras do apóstolo Paulo:

"Peço isto, nas minhas orações: Que o vosso amor abunde mais e mais em ciência e em todo o conhecimento, para que aproveiteis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo, cheios de frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus" (Filipenses 1:9-11).

 

Os 9 Dons do Espírito Santo

I Coríntios Capítulo 12
Introdução: Os dons do Espírito são de suma importância para a igreja de nosso Senhor e Salvador Jesus, pois os mesmo tem como objetivo equipar a igreja do Mestre para a obra que lhe foi confiada.

Definindo o dom
A palavra dom provem da palavra grega CHARISMA, e significa um dom pela graça, um dom livre, gratificação divina, dote espiritual, capacidade milagrosa. Esta palavra e usada especialmente para designar os dons do Espírito. Cf. 1 Co. 12.4-10.


Existe três tipos de dons
1. dons naturais
2. dons ministeriais – Ef. 4.11
3. dons espirituais – I Co. 12.1ss

 

A finalidade dos dons
1. A edificação da igreja – Ef. 4.7-16; I Ped. 2.5; I Co. 2.9-12
2. A glorificação do nome de Jesus – I Co. 10.4
3. Adornar a igreja – Gn. 24.15-22
4. Equipar a igreja – Ef. 6.10ss

 

Impedimentos a manifestação dos dons
1. Incredulidade – Ef. 2.8; Rm. 8.32; At. 2.17
2. Falta de interesse – II Tm. 1.6
3. Falta de temor, adoração e santidade – Pv. 8.13; Js. 3.5; At. 2.43

 

A utilidade dos dons
1. Útil para nos ensinar verdades espirituais
2. Útil para o incremento da evangelização
3. Útil para o crescimento da igreja

 

Falsos conceitos em relação aos dons
1. Os dons nos são dados não para a nossa exaltação – Lc. 9.46
2. Os dons nos são dados não para demonstrar o nosso egoísmo Lc. 9.49-50
3. Os dons nos são dados não para fazermos o que queremos – Lc. 9.52-54


A classificação geral dos dons

1. Dons de Revelação
• Palavra da sabedoria
• Palavra do conhecimento (ciência)
• Discernimento dos espíritos

2. Dons de Poder
• Dom da fé
• Dons de curar
• Dons de operação de milagres

3. Dons de Elocução
• Profecia
• Variedade de línguas
• Interpretação de línguas

 


Uma vista geral dos dons
1. Aqueles que concedem poder para saber sobrenaturalmente

(dons de revelação)  Mt. 13.11; I Co. 2.10


2. aqueles que concedem poder para agir sobrenaturalmente

(dons de poder)  At. 6.8; 19.11,12; II Co. 10.3-5


3. Aqueles que conceder poder para falar sobrenaturalmente

(dons de elocução)  At. 13.9-12; II Ped. 1.21

 

 Dons de Revelação

1- A palavra de Conhecimento (Revelação Sobrenatural pelo Espírito Santo de certos fatos existentes na mente de Deus).
Trata-se de uma mensagem vocal, inspirada pelo Espírito Santo, revelando conhecimento a respeito de pessoas, de circunstancias ou de verdades bíblicas. (Atos 9: 10-12).
• A palavra do conhecimento não e conhecimento natural
• A palavra do conhecimento não e um profundo conhecimento da Bíblia
• A palavra do conhecimento não e conhecer a Deus mediante comunhão com Ele

2- A palavra de Sabedoria (Revelação Sobrenatural pelo Espírito Santo, no tocante ao plano e propósito divino na mente e na vontade de Deus).
Trata-se de uma enunciação do Espírito Santo aplicando a palavra de Deus, ou a sua Sabedoria, a uma determinada situação. (Atos 9: 10-16).

A Palavra de Sabedoria não é ser sábio, ou ter sabedoria humana e sim uma Palavra de Sabedoria vinda do coração de Deus.

3- O discernimento dos espíritos
a) Capacidade especial para julgar profecias e enunciações proféticas, provem do Espírito de Deus. (Atos 16: 16-180.
b) Poder sobrenatural para detectar o domínio dos espíritos e suas atividades
c) Implica o poder do discernimento espiritual, revelação sobrenatural dos planos e propósitos do inimigo e suas forças.
O que não é discernimento dos espíritos
a) Não é habilidade para descobrir falha dos outros
b) Não é leitura de pensamentos
c) Não tem relação com a psicologia.

 

Dons de Poder

1-
Fé sobrenatural comunicada pelo Espírito Santo, capacitando o crente a crer em Deus, para a realização de milagres.
Não é:
1. Fé natural;
2. Fé salvadora.


2- Dons de Curar
Restauração da saúde de alguém, por meios sobrenaturais divinos. (Mt 4: 23, 24).
 

3- Dom de Operação de Maravilhas
Poder divino sobrenatural para alterar o curso da natureza. Consiste de dois plurais: dunamis (façanhas de grande poder sobrenatural) e energema (resultados eficazes).

Esse dom pode estar relacionado à proteção, provisão, expulsão de demônios, alteração de circunstancias ou juízo.
(At 5: 1-5) - (I Rs. 17.8-16).

 

Dons de Elocução

1- Dom de profecia
A palavra mais usada no sentido de profeta, na língua hebraica, inclui a idéia de: BORBULHAR de uma fonte d’água, TRANSBORDAR de um caldeirão fervendo, ALEGRAR-SE com uma visão, e também, DESCOBRIR A VERADE POR OBSERVAÇAO.

Portanto um profeta é aquele que fala em nome de alguém, predizendo a maneira pela qual Deus vai agir no meio de seu povo. (Atos 21: 8-11).
A finalidade da profecia
a) Exortar;
b) Consolar;
c) edificar a igreja.



2- Dom de variedades de línguas

Expressão vocal mediante o Espírito Santo, em idiomas nunca aprendidos pela pessoa que fala e não compreendidos pela pessoa que fala. (Atos 2.7-12).

Sua principal função é edificar quem se utiliza do dom, ou seja quem usa irá crescer espiritualmente.

 

3- Dom de Interpretação de línguas

É a revelação sobrenatural pelo Espírito do significado de uma expressão vocal em outras línguas.

(I Co 14: 13).

Devemos ter em conta que o DOM é sobrenatural e não pode ser interpretado pelo fato de alguém ter aprendido algum idioma humano. Aqui vemos em foco o que é sobrenatural e não o que é natural.

 

Que Deus nos ajude a manter sempre acessa a chama do Espírito, para que possamos sempre desejar os seus dons e abundar neles para a glória de Deus Pai. Meu amado irmão, busque os dons do Espírito, pois eles te capacitarão de uma maneira gloriosa para o trabalho do Mestre. Amém!

A Deus seja Glória !!!

 

Conclusões

Há algumas importantes lições que temos de ter em mente sobre os dons.

1.  devemos procurar com zelo os melhores dons, ou seja, aqueles que trazem edificação aos irmãos, 1Co 12: 31.

2.  os dons devem ser usados para o benefício da igreja e não para proveito próprio.

3.  cada cristão deve procurar desenvolver seus dons 1Tm 4: 14 e 2Tm 1: 6.

4.  se os dons não forem bem usados poderão provocar  confusão no seio da Igreja, causando escândalo à obra de Deus.

5.  o exercício dos dons espirituais não indica o grau de espiritualidade de uma pessoa. Compare 1Co 1: 4-7 com 1Co 3: 1-3.

6.  Os dons só terão valor diante de Deus se forem exercidos com amor.

7. O termômetro para se medir a espiritualidade de um crente é o fruto do Espírito, Gl 5: 22-23.

 


Avivamento    Capítulo 1    Capítulo 3    Capítulo 4    Capítulo 5    Capítulo 6    Capítulo 7    Capítulo 8    Capítulo 9    Capítulo 10    Capítulo 11    Capítulo 12