5) A ORAÇÃO 

Deus tem propósitos a realizar, e a oração é o meio de fazer com que isto aconteça (1 Jo 5: 14, 15).

A oração é falar com Deus, entregar nas mãos de Deus tudo (Fl 4: 6).

Devemos estar atentos ao falar do Senhor, que vem através de nosso espírito.

Também devemos estar atentos as circunstâncias exteriores, a nossa intuição, sempre atentos em discernir o que é de Deus e o que é da carne (alma), ou pensamentos sutis do inimigo.

A oração é o termômetro espiritual, quando não conseguimos orar indica que não estamos bem espiritualmente.

Deve-se ter prazer em orar e não ser um ato de penitência, e sim cultivar a oração como exercício de profunda amizade com Deus que resulta em crescimento espiritual (Cl 1: 9).

Orar nunca é demais (1 Ts 5: 17), também quanto mais orações ao nosso favor melhor (1Ts 5: 25).

Ser discípulo e seguidor de Cristo significa ser um homem (ou mulher) de oração, pois o mestre orava manhã, tarde e noite (Mc 1: 35 – Mt 14: 23 – Lc 6: 12).

Toda Igreja deve ter um ministério de intercessão, para orar pelos ministros, pelos membros, pelos cultos, por eventos, etc.

Também há necessidade de cobertura de oração para o ministério de intercessão.

 

A oração é recebida por Deus (Ap 5: 8 – Ap 8: 3 e 4).

 

Por isso na oração devemos (Mt 6: 9-13):

·       Reconhecer a Soberania Divina.

·       Reconhecer a Santidade Divina.

·       Reconhecer Seu Reino no Passado, Presente e Futuro.

·       Reconhecer o Suprimento de Deus.

·       Perdoar como Deus perdoa.

·       Se submeter a Deus, e pedir proteção contra o mal.

·       Adorar a Deus.

Devemos nos aprofundar em aprender a orar (Rm 8: 26, 27 – Mt 6: 5-13), pois a oração como tudo também se aprende.

 

A oração eficaz deve ser:

·       Com fé: Mc 11: 24 – Mc 9: 23 – Hb 10: 22 – Tg 1: 17 – Tg 5: 15

·       No nome de Jesus: Jo 14: 13 e 14.

·       Em santidade: 1 Jo 3: 22 – Jo 15: 7 – Tg 5: 16-18 – Is 59: 2

·       Perseverante: Mt 7: 7-8 – Cl 4: 2 – Sl 40: 1

·       Segundo a vontade de Deus: 1 Jo 5: 14 – Mt 6: 10 – Mt 26: 42 (não confundir com a tradição usada “se for da vontade de Deus”, pois expressões negativas tais como: “se, quem sabe vai dar certo, talvez, impossível, dividir, será”, embora comuns ao homem natural, jamais existiram no vocabulário de Deus e da fé. Tais expressões são incompatíveis com o vocabulário do povo de Deus em avivamento).

Tenha um lugar em sua casa onde possa orar com tranquilidade, e faça disto um hábito (Mt 6: 6).

Após muita prática de oração, você terá intimidade mais profunda com o Espírito Santo, e irá desfrutar da oração no espírito, uma oração que lhe abrirá a porta da “Sala do Trono” (Jo 4: 23 e 24). 

Em Lc 11 e Mt 6, Jesus ensina os discípulos a orarem, porém não comenta sobre a oração no Espírito, isto se deve pelo fato:

-1) Os discípulos não estavam preparados para entender isto (I Co 3: 1 e 2).

-2) O Espírito Santo é o que iria os ensinar (Jo 14: 26 – I Jo 2: 27). 

Jesus também não falou sobre os dons do Espírito (I Co 12) e sobre vários outros assuntos que seriam ministério do Espírito Santo.

 


Avivamento    Capítulo 1    Capítulo 2    Capítulo 3    Capítulo 4    Capítulo 6    Capítulo 7    Capítulo 8    Capítulo 9    Capítulo 10    Capítulo 11    Capítulo 12